A Revolução Bitcoin






Por Bruno Rocio, co-fundador do Evolue Chain


O que é Bitcoin? Como ele pode afetar nossas vidas daqui para frente? É um ativo financeiro, uma commodity, uma moeda, um sistema de pagamentos ou simplesmente uma invenção especulativa? É uma bolha ou umas das maiores invenções da nossa era?

Bitcoin é basicamente um sistema de provas matemático que é fundamentalmente neutro para todos participantes da rede. Ele nos permite fazer transações sem o custo de intermediários ou de uma autoridade por trás.

E essa confiança advém de colaboração e computação de milhares de nodes, baseado num sistema de incentivos brilhantemente criado por Satoshi Nakamoto, que estimula a participação mútua e a lisura entre todos os usuários.


"Proof of Work"


A principal inovação foi usar um sistema de computação distribuído (chamado algoritmo de "prova de trabalho" ou "proof of work") para conduzir uma "eleição" global a cada 10 minutos, permitindo à rede descentralizada chegar em um consenso sobre o estado das transações.

Isto resolve de forma elegante o problema de gasto duplicado, onde uma única unidade de moeda poderia ser gasta duas vezes.

Antes do Bitcoin, o problema de gasto duplicado era uma fraqueza do dinheiro digital, e sua solução envolvia a transmissão e verificação de todas as transações através de uma entidade central.

De fato, o que essa tecnologia permitiu foi a habilidade de atingir consenso distribuído entre partes que não confiam entre si através de grandes distâncias sem um elo central, alguma autoridade ou intermediário, algo impensável até então.


Ua moeda e um sistema de pagamentos


Alguns especialistas consideram que o Bitcoin possui duas funções extremamente importantes: ser uma moeda e um sistema de pagamento.

É a primeira vez que isso acontece. O dólar, por exemplo, é uma moeda, mas não é um sistema de pagamento.

Paypal, por sua vez, é um sistema de pagamento, mas não é uma moeda.


Ouro Digital


Ainda, segundo outro enfoque, alguns como Hadley Stern (vice-presidente sênior da Fidelity Labs – área destinada ao desenvolvimento de negócios relacionados ao mundo de criptomoedas e Blockchain da Fidelity Investments, uma das maiores empresas de investimento do mundo, com 2,3 trilhões de dólares em ativos gerenciados) consideram o Bitcoin como “ouro digital”.

Peter Thiel, cofundador do PayPal também compartilha da mesma visão. Essa comparação se dá principalmente por conta de tanto o ouro (metal precioso) quanto o bitcoin serem escassos, um pela “lei da natureza” e o outro pelas leis matemáticas.

De fato, o bitcoin conseguiu brilhantemente recriar a escassez do mundo físico na forma digital. De qualquer forma, parece que qualificá-lo com “ouro digital” é subestimar o seu potencial revolucionário.


Andreas Antonopoulos e Roger Ver


Segundo Andreas Antonopoulos – um dos maiores e mais respeitados especialistas na área e autor de vários livros sobre o assunto – bitcoin é “dinheiro com pura informação numa rede aberta que é simultaneamente incensurável, aberta a qualquer um, neutra e global. Não há fronteiras quanto a essa nova tecnologia. Assim como não há fronteiras na internet. É uma forma de juntar-se a uma economia verdadeiramente global”.

Roger Ver, uma das mais intrigantes e controversas figuras no mundo das criptomoedas, acredita que o bitcoin é verdadeiramente “a maior invenção da história da humanidade e terá um impacto enorme nas nossas vidas daqui para frente”.


Uma Grande Bolha


Por outro lado, alguns economistas, como Nouriel Roubini, que previu a crise financeira de 2008, e os prêmios Nobel Paul Krugman e Robert Shiller têm alertado sobre uma possível bolha nesse mercado. Roubini inclusive declarou que o bitcoin é a "maior bolha da história da humanidade".


Inclusão Econômica e Social


Hoje, o que temos é uma rede gigante centralizada, fechada, com sistemas corrompidos, que estão sugando dinheiro de pessoas pobres ao redor do planeta. O mundo poderá, a partir da grande contribuição de Satoshi Nakmoto, se transformar radicalmente, permitindo que haja uma inclusão econômica e social nunca vista na história da humanidade. É a possibilidade efetiva de que milhões de pessoas se juntem a uma economia global, independentemente da cor, raça, religião, idade,...


Só o Futuro Dirá...


Quem está com a razão, só o futuro dirá. Por agora, podemos, pelo menos, afirmar de forma categórica que a tecnologia agregada em torno do Bitcoin pode conectar internacionalmente qualquer indivíduo no planeta.

No início da internet poucos compreenderam o seu potencial e como ela transformaria o mundo dos negócios e quão profundo seria seu impacto no nosso dia-a-dia. Será que observaremos a história sendo feita?História não é passado e sim como nós mudamos o presente para construir o nosso futuro.


Você sabia que...


...dados do Google mostram que “what is Bitcoin”, ou “o que é Bitcoin” em tradução livre, foi a pesquisa mais popular nos Estados Unidos e no Reino Unido em 2018.

...uma das maiores exchanges do mundo (Coinbase) recentemente anunciou a integração do Paypal. Com o novo método de pagamento, os investidores poderão comprar criptomoedas diretamente com seu saldo on-line.

...por meio de uma parceria entre a Apmex maior comerciante online de metais preciosos do mundo, e a Bitpay, um dos maiores provedores de pagamento com criptoativos, agora será possível comprar ouro, prata e até moedas raras com Bitcoin (BTC).



Entenda um pouco mais...


Por Alexandre Leite

Para conseguir o que parece mágica - consenso distribuído e imutabilidade da história das transações do Bitcoin, ele utiliza dois elementos que já existiam quando o paper do Satoshi Nakamoto foi lançado (no segundo semestre de 2008), mas não tinham sido reunidos ainda: prova de trabalho e uma lista conectada por hash pointers (blockchain).


Assim que uma transação é assinada, ela é propagada na rede até chegar a um minerador. Os mineradores são nodos especiais da rede que, além de validar as transações (verificar se a assinatura não é falsa, se existem fundos a serem gastos, se não há duas transações gastando os mesmos fundos, entre outras regras), se tudo estiver ok, agrupam as transações válidas em um bloco; adicionam alguns metadados, como a hora atual, uma mensagem personalizada do minerador etc. e calculam um hash de tudo.


Esse hash é uma função tal que é virtualmente impossível modificar qualquer detalhe no bloco e gerar o mesmo resultado. Dessa forma, é possível provar que um bloco não foi modificado apenas de posse do seu hash. Cada bloco contém, nos metadados, o hash do bloco anterior.


Assim, através do hash do último bloco gerado, é possível verificar se toda a cadeia anterior é válida. Embora seja possível que a cadeia se bifurque, para evitar que isso aconteça, a maior cadeia é a considerada válida.


Não basta calcular o hash do bloco, algo que seria rápido, facilitando falsificações. É necessário que esse hash seja menor do que um certo limite máximo (chamado target), geralmente bem pequeno e ajustado dinamicamente para acomodar o aumento do poder de processamento total dos mineradores.


Dessa forma, evita-se sejam produzidos mais do que 1800 bitcoins por dia (12,5 bitcoins por bloco), o que geraria muita inflação da base monetária. A cada 4 anos, o algoritmo se ajusta para que essa produção caia pela metade.





5 visualizações
DOAÇÕES 
BTC: 3HhYh6wwq4SCTu956pt4xLK5J68vCCCbcu
ETH: 0xc154ff56bd8a079baad7bf02eec88c7ffc14abef
LTC: MH97DWVakHvASRNMXgZ3NYcXZpxrmxgx3k
ATM$: ATM-3CEK-S6KE-4JCE-6HFMY
  • Facebook Round
  • Twitter Round
  • Google+ - Black Circle

© WIKICRYPTOMARKET 2018

CNPJ: 08.568.124/0001-80