Países que já lançaram suas Criptomoedas.






Dubai


Dubai detém o título como o primeiro país a lançar sua primeira criptomoeda chamada Emcash em 2017. A Emcash opera com base em sua própria blockchain e está sendo usada em várias atividades governamentais e não-governamentais, como contas de serviços públicos, tarifas de café e compras. Faça todos os dias. É um grande passo dado pelo governo dos EUA e podemos ver Dubai ficando completamente sem dinheiro muito antes do que você imagina.


Venezuela


A Venezuela detém o título para o segundo país do mundo a lançar sua própria criptomoeda chamada Petro. Foi anunciado em dezembro de 2017 e lançado com sucesso em 2018. Alega-se que seja respaldado pelas reservas de petróleo e minerais do país e o governo pretende usar sua criptografia para terceirizar as sanções dos EUA e obter financiamento internacional.


Tunisia


The government of Tunisia have decided to integrate blockchain technology with eDinar and deployed the national payment platform, namely Monetas. EDinar is widely used to make money transfers also, and users can pay their bills as well. The platform Monetas will also be used to manage official identification documents.


Senegal


After taking inspiration from Tunisia, Senegal launched its first digital currency, eCFA. This has been made possible by the collaboration between Banque Regionale de Marches and the Senegalese bank. It is based entirely on the blockchain. It is also designed to be compatible with other digital currencies in Africa. We’ll soon see Senegal going cashless in no time.


Efeito sobre Bitcoin e Ethereum


Até agora, analisamos os países que planejam lançar suas próprias moedas criptográficas, bem como os países que já os lançaram. Mas isso tem algum efeito sobre Bitcoin e Ethereum? Bem, isso depende inteiramente do tratamento que essas duas criptomoedas recebem. Se cada país que tiver sua própria criptomoeda tentar banir completamente o bitcoin, isso pode representar uma séria ameaça. Nada pode ser dito sobre isso, se todos os países começarem a ter suas próprias criptomoedas, pode haver uma possibilidade de que Bitcoin e Ethereum deixem de existir. Como essa não é uma ameaça imediata que estamos enfrentando, o Bitcoin e o Ethereum estão, afinal, praticamente seguros.


Conclusão


Com poucos países já lançando suas próprias moedas criptográficas, estamos caminhando lentamente para uma sociedade digital e sem dinheiro, onde o pagamento e a compra de vários bens e serviços serão eficientes, mais seguros e, talvez, menos onerosos. No entanto, isso também pode trazer certos problemas no comércio exterior e no mercado de ações. Qual a sua opinião sobre isso? Um país deve ter sua própria criptomoeda ou uma criptomoeda descentralizada como a Bitcoin deve continuar a dominar o mercado? A partir de agora, não podemos determinar suas conseqüências, mas estamos fadados a descobrir como será a implementação da criptomoeda nacional em um futuro muito próximo.

5 visualizações
DOAÇÕES 
BTC: 3HhYh6wwq4SCTu956pt4xLK5J68vCCCbcu
ETH: 0xc154ff56bd8a079baad7bf02eec88c7ffc14abef
LTC: MH97DWVakHvASRNMXgZ3NYcXZpxrmxgx3k
ATM$: ATM-3CEK-S6KE-4JCE-6HFMY
  • Facebook Round
  • Twitter Round
  • Google+ - Black Circle

© WIKICRYPTOMARKET 2018

CNPJ: 08.568.124/0001-80