• Dr. Crypto

R$ 800 mil desaparecem do Ceasa e empresa investiga se dinheiro foi transformado em Bitcoin

O dinheiro desapareceu do caixa da Ceasa no final de 2019 e pode ter sido usado para comprar criptomoedas.


A Ceasa de Campinas - SP está investigando o sumiço de R$ 800 mil do caixa da empresa. Segundo dados preliminares sobre o caso, o dinheiro pode ter sido transformado em Bitcoin, ainda em novembro de 2019.


Com o sumiço de R$ 800 mil do caixa da Ceasa, uma sindicância foi instaurada há um ano. No entanto, o paradeiro do dinheiro ainda não foi esclarecido, sendo que a investigação sobre o sumiço corre em sigilo, segundo o Uol.


Além de R$ 800 mil que supostamente foram transformados em Bitcoin, o caixa da Ceasa sofreu outro desfalque, de R$ 200 mil. Nesse caso, o dinheiro foi utilizado para pagar antecipadamente honorários advocatícios.


Dinheiro para comprar Bitcoin


A investigação sobre o sumiço de R$ 800 mil do caixa da Ceasa de Campinas - SP aponta que o dinheiro foi retirado da empresa e posteriormente usado para comprar Bitcoin.


Embora esteja ainda em curso, a investigação sobre o caso não ofereceu detalhes sobre nomes de possíveis envolvidos no dinheiro que sumiu. De acordo com o presidente atual da Ceasa de Campinas - SP, Valter Greve, o sumiço do dinheiro aconteceu antes de sua gestão à frente da empresa.


Conhecida como uma central de abastecimento de alimentos, a Ceasa de Campinas - SP ainda investiga o pagamento de R$ 200 mil em honorários advocatícios. A sindicância sobre o caso relata que o pagamento, retirado também do caixa da Ceasa, aconteceu de forma antecipada.


R$ 200 mil antecipado


Além do dinheiro que foi supostamente utilizado para comprar Bitcoin, o caixa da Ceasa de Campinas - SP sofreu outro desfalque em 2019. A investigação sugere que R$ 200 mil foram pagos antecipadamente em honorários para o advogado Daniel Freire Santini.


Na verdade, o valor de R$ 200 mil corresponde ao valor devido pelo Ceasa ao advogado, que representa a empresa em um processo judicial. No entanto, como a ação relacionada ao pagamento dos honorários ainda não foi julgada, esse dinheiro ainda não poderia ser pago pela empresa.


Ou seja, o advogado recebeu R$ 200 mil de forma antecipada. Sendo que, em caso de vitória para a Ceasa na ação, geralmente quem paga os honorários é a parte perdedora no processo judicial.


Logo após a repercussão sobre a investigação do caso, o advogado Daniel Freire Santini afirmou que o dinheiro poderá ser devolvido, “no caso de reversão de insucesso”. Desse modo, no total falta R$ 1 milhão ao caixa da Ceasa que acredita que 80% desse valor foi utilizado para comprar Bitcoin.


Fonte: cointelegraph

3 visualizações0 comentário
DOAÇÕES 
BTC: 3HhYh6wwq4SCTu956pt4xLK5J68vCCCbcu
ETH: 0xc154ff56bd8a079baad7bf02eec88c7ffc14abef
LTC: MH97DWVakHvASRNMXgZ3NYcXZpxrmxgx3k
ATM$: ATM-3CEK-S6KE-4JCE-6HFMY
  • Facebook Round
  • Twitter Round
  • Google+ - Black Circle

© WIKICRYPTOMARKET 2018

CNPJ: 08.568.124/0001-80